BAIÃO
MÚLTIPLO NO ENCANTAMENTO.
ÚNICO NO SÃO JOÃO.

FAÇA O DOWNLOAD DA MÚSICA BAIÃO AZUL,
O BRASILEIRITMO DE JUNHO.

DOWNLOAD

BAIÃO AZUL

Com Luiz Gonzaga, o baião espalhou-se pelo Brasil que nem mato. Este ritmo fantástico e seus irmãos, Xote,  Xaxado, Arrasta-pé e Cia, mantêm-se vivos e renovados na voz e na sanfona das novas gerações, ora temperado pelas guitarras elétricas, ora enriquecido pelas sofisticadas harmonias da nossa mpb. Falo de Dominguinhos, Gilberto Gil, Alceu Valença e mais uma pá de cabra-bão.

O nosso Baião Azul é inspirado por aquele tipo mais arretado, com ritmo rápido e vigoroso. Numa dobradinha de sanfona e guitarra, imagino o jovem Gonzaga com seu chapéu de cangaceiro, cortando o sertão nordestino num galope ligeiro rumo ao Rio de Janeiro, trazendo nas costas sua sanfona e também sua história de tristeza e superação. Depois disso é só alegria e muito arrasta-pé. É música brasileira pra tocar no mundo. É For All. É Forró. É Baião!
Daniel Carlomagno
Compositor, Instrumentista e Produtor Musical

ETIMOLOGIA

A palavra Baião é uma variação de baiano, como era chamada a forma de tocar os lundus nas violas.

REGIÃO

Surgiu nas festas da região Nordeste, mas foi no Rio de Janeiro que se caracterizou e se popularizou.

Sanfona Brasileiritmos Baiao
Cangaceiros Brasileiritmos BaiaoSertão Brasileiritmos Baiao

HISTÓRIA

Como vários outros ritmos brasileiros, o Baião nasceu da mistura do batuque dos escravos com a música portuguesa e as influências das modas de viola e das danças indígenas. Mais especificamente, o Baião descende diretamente da improvisação das violas nos intervalos dos desafios das cantorias. No Nordeste, todo tipo de festa era chamado de Baião.

Mas não é possível falar desse ritmo, sem citar o sanfoneiro Luiz Gonzaga, que ao lado de Humberto Teixeira, na década de 1940, foi o responsável por estilizá-lo e popularizá-lo. Não à toa, Gonzaga tornou-se o rei do Baião, por conseguir adaptar a música ao gosto urbano. Com sucesso estrondoso de Baião e Asa Branca, que se tornaram clássicos de gênero, entre tantas outras composições, o sanfoneiro passou a dominar as atenções da audiência da MPB, antes direcionadas ao samba, choro e marchinhas.

A partir daí, foram surgindo importantes compositores e artistas como o maranhense João do Vale, o pernambucano Luís Vieira, o cearense Guio de Moraes, Onildo de Almeida, João Silva, José Marcolino, a dupla carioca Armando Cavalcanti e Klecius Caldas, Carmélia Alves e Claudette Soares.

O ritmo contagiou músicos e compositores de diferentes épocas e tendências, como João Donato, Eumir Deodato, Edu Lobo, Milton Nascimento, João Gilberto, Lúcio Alves...

Mais para o final da década de 1950, o Baião cedeu espaço para a Bossa Nova, mas não demorou para ser resgatado por nomes como Geraldo Vandré e os tropicalistas Caetano Veloso, Gilberto Gil e Gal Costa. Gonzaguinha, filho adotivo do rei do Baião, enveredou por outros ritmos, embora tenha composto Erva Rasteira, uma representante mais sofisticada do gênero.

INSTRUMENTOS

Acordeon/Sanfona, zabumba e triângulo compõem o trio tradicional do gênero, que ainda tinha a viola caipira e a flauta. Ao se popularizar, foi ganhando arranjos sofisticados, com vários outros instrumentos de percussão, corda e sopro.

DANÇA

"Eu vou mostrar pra vocês/ como se dança o baião / e quem quiser aprender/ é favor prestar atenção". (Baião, Luiz Gonzaga/ Humberto Teixeira, 1946)

O historiador Câmara Cascudo, em seu Dicionário do Folclore Brasileiro, define como: "uma dança viva, com coreografia individual, permitindo improvisações e habilidades de pés e velocidade de movimentos de corpo consagradores na apreciação popular".

Instrumento Sanfona Brasileiritmos Baiao

PRINCIPAIS ARTISTAS

Luiz GonzagaClaudette Soares
Alceu ValençaDominguinhos
Elba Ramalho
Luiz VieiraElba Ramalho
Quinteto Violado
Brasileiritmos

DISCOGRAFIA/MÚSICAS

Baião Azul - Brasileiritmos Leograf
(Daniel Carlomagno/ Leograf)
Baião - Luiz Gonzaga
(Luiz Gonzaga/ Zé Dantas)
Asa Branca - Caetano Veloso
(Luiz Gonzaga/ Humberto Teixeira)
Paraíba - Emilinha Borba e Luiz Gonzaga
(Luiz Gonzaga/ Humberto Teixeira)
Juazeiro - Os Cariocas
(Luiz Gonzaga/ Humberto Teixeira)
Vem Morena - Alceu Valença
(Luiz Gonzaga/ Zé Dantas)
Respeita Januário - Luiz Gonzaga
(Luiz Gonzaga/ Humberto Teixeira)
Kalú - Dalva de Oliveira
(Humberto Teixeira)
A Dança da Moda - Luiz Gonzaga
(Luiz Gonzaga/ Zé Dantas)
Sabiá - Luiz Gonzaga
(Luiz Gonzaga/ Zé Dantas)
A Letra I - Elba Ramalho
(Luiz Gonzaga/ Zé Dantas)
Cabeça Inchada - Carmélia Alves
(Hervê Cordovil)
Macaco Véio - Marinês e Sua Gente
(João do Vale/ J.B. de Aquino)
Delicado - Waldir Azevedo
(Waldir Azevedo)
Carcará - Maria Bethânia
(João do Vale/ José Candido)
O Ovo - Quarteto Novo
(Hermeto Pascoal/ Geraldo Vandré)
Fica Mal Com Deus - Geraldo Vandré
(Geraldo Vandré)
Louvação - Gilberto Gil
(Gilberto Gil)
Ponteio - Edu Lobo
(Edu Lobo/ Capinam)
Baião Malandro - Egberto Gismonti
(Egberto Gismonti)
Baião de Lacan - Leila Pinheiro e Guinga
(Guinga/ Aldir Blanc)

ARTISTAS RELACIONADOS

Alceu Valença
Carmélia Alves
Claudette Soares
A Cor do Som
Dominguinhos
Elba Ramalho
Emilinha Borba
Gilberto Gil
Guinga
Hermeto Pascoal
Jackson do Pandeiro 
Joel e Gaúcho 
Jorge de Altinho 
Lenine 
Luiz Gonzaga 
Luiz Vieira 
Marinês 
Quinteto Violado 
O Surto 
Baia e Rockboys

REFERÊNCIAS

http://cliquemusic.uol.com.br/generos/ver/baiao

http://forropedeserra.adelmariocoelho.com.br/curiosidades/curiosidades-nordeste-baiao-430.html

http://www.oocities.org/vienna/studio/3006/desenvolvimento.htm

RITMOS

Brasileiritmos Leograaf Bossa Nova
Brasileiritmos Leograf Marcha-Rancho
Brasileiritmos Leograf Ciranda
Brasileiritmos Leograf Maracatu
Brasileiritmos Leograf Moda de Viola
Brasileiritmos Leograf Baião
Brasileiritmos Leograf Boi
Brasileiritmos Leograf Frevo
Brasileiritmos Leograf Coco
Brasileiritmos Leograf Choro
Brasileiritmos Leograf Samba