CIRANDA
MÚLTIPLA NAS ORIGENS.
ÚNICA NA SIMPLICIDADE.

FAÇA O DOWNLOAD DA MÚSICA CIRANDA CINTILANTE,
O BRASILEIRITMO DE MARÇO.

DOWNLOAD

CIRANDA CINTILANTE

Ao ouvirmos a palavra Ciranda, é quase impossível não nos remetermos à infância, quando numa roda e de mãos dadas, girávamos ao som de “... Ciranda, cirandinha, vamos todos cirandar...” .

No universo da “ciranda de adultos”, tanto as praieiras quanto as do interior ao longo do país, nos deparamos com este mesmo movimento cíclico de “perguntas e respostas”, emulando as batidas das ondas do mar - ou poderia ser também o vento balançando as florestas, ou quem sabe mesmo, induzido pela própria dança, que ao meu ver, surge antes da música.

Aqui, a nossa Ciranda Cintilante começa com uma introdução de piano que faz humilde menção às maravilhosas Cirandinhas de Villa Lobos. Em seguida, entra a percussão, com o primeiro tempo fortemente marcado pela pancada do surdo, que sempre se repete a cada compasso, num clima hipnótico, típico das cirandas. Podemos imaginar uma dança ondulante provocada pelas tumbadoras e caxixis enquanto a melodia é executada pela sanfona e pelo piano. Logo entram as vozes femininas, numa homenagem à rainha da ciranda, Lia de Itamaracá, além de Mestre Antonio Baracho, entre tantos talentos cirandeiros deste Brasil afora. “...Estava na beira da praia, ouvindo as pancadas das ondas do mar...”
Daniel Carlomagno
Compositor, Instrumentista e Produtor Musical

ETIMOLOGIA

Há diferentes interpretações para a origem da palavra ciranda.

Pode ter vindo do espanhol zaranda, que por sua vez teria evoluído do árabe çarand, peneira de farinha. Mas há também uma associação a serões, o trabalho conjunto de mulheres, tendo sido grafado inicialmente como seranda.

REGIÃO

O gênero é típico de Pernambuco, marcante em algumas festas regionais deste estado. É dançada o ano inteiro nas cidades de Nazaré da Mata, Goiana, Paulista, Cruz de Rebouças, Abreu e Lima, Paudalho e Timbaúba etc. Tem uma forte corrente no Sudeste, mais especificamente no litoral norte paulista, na cidade de Ubatuba, e no sul do Rio de Janeiro, em Parati, que toca Ciranda.

Região Brasileiritmos Ciranda
Historia Brasileiritmos Ciranda

HISTÓRIA

Há duas versões para o surgimento da Ciranda. A primeira dá conta de que a dança foi criada na Península Ibérica, mais especificamente em Portugal. Segundo consta seria herança dos mouros, como a zabumba e a rabeca.

Outra versão dá conta de que o gênero teria nascido nas praias do norte de Pernambuco, quando pescadores, suas mulheres e demais membros da comunidade dançavam em uma grande roda, imitando o ritmo das ondas do mar. Porém, se sabe que também era executada à mesma época, em
cidades da Zona da Mata Norte.

À medida em que foi expandindo pelo Brasil, a ciranda passou a ser associada à dança de criança. Assim surgiram músicas de domínio popular, como Ciranda,
Cirandinha, Atirei o Pau no Gato, entre outras. As pesquisas não apontam datas específicas para nenhuma destas versões.

INSTRUMENTOS

O ganzá, o bombo e a caixa formam o instrumental básico de uma ciranda tradicional. São usados também o adufo, bandola, pandeiro, rabeca, timba, viola.
Há experiências usando cuíca, pandeiro, sanfona, e algum instrumento de sopro.

DANÇA

Os cirandeiros pisam forte com o pé esquerdo à frente na marcação da percussão. Girando no sentido anti-horário, os dançarinos dão dois passos para trás e dois passos para frente, sempre marcando o compasso com o pé esquerdo à frente.

Instrumento e Dança Brasileiritmos Ciranda

PRINCIPAIS ARTISTAS

Lia de Itamaracá Brasileiritmos CirandaMestre Baracho Brasileiritmos Ciranda
Duda do Janga Brasileiritmos CirandaSiba Brasileiritmos Ciranda
Mestre Verino Brasileiritmos Ciranda

DISCOGRAFIA/MÚSICAS

Ciranda Cintilante - Daniel Carlomagno e Leograf
(Daniel Carlomagno/ Leograf)
Pot-pourri: Esta ciranda quem me deu foi lia / Morena vem ver
Minha ciranda / Moreno cirandeiro - Lia de Itamaraca
Cantar ciranda - Siba
Pot-pourri: Não vá pro mar / O meu navio / Castelo de areia / Lavanderia - Ciranda Imperial
Toda vez que eu dou um passo o mundo sai do lugar - Siba
Pai Baracho - Lia de Itamaracá
Ô Cirandeira / Cirandeiro, eu vou-me embora - Ciranda Imperial
Pisando em Praça de Guerra - Siba
Ciranda de Lia - Lia de Itamaracá
A Folha da Bananeira - Siba
Moreno Dengoso / Menina Linda / Pátio de São Pedro - Lia de Itamaraca

ARTISTAS RELACIONADOS

Duda do Janga
Lia de Itamaracá
Mario Gato
Mestre Baracho
Mestre Benedito Faustino
Mestre Benedito Fernandes
Mestre Severino
Mestre Verino
Siba

REFERÊNCIAS

Biblioteca de Ritmos:
www.bibliotecaderitmos.com.br/ritmo/ciranda-2/
Viagem de Férias:
www.viagemdeferias.com/recife/cultura/ciranda.php
Instituto de Educação, Arte e Cultura Ladjane Bandeira - (ICLB):
www.ladjanebandeira.org.br/cultura-pernambuco/pub/m2007n06.pdf
Fundação Cidade das Artes:
www.cidadedasartes.org/noticias/interna/448

RITMOS

Brasileiritmos Leograaf Bossa Nova
Brasileiritmos Leograf Marcha-Rancho
Brasileiritmos Leograf Ciranda
Brasileiritmos Leograf Maracatu
Brasileiritmos Leograf Moda de Viola
Brasileiritmos Leograf Baião
Brasileiritmos Leograf Boi
Brasileiritmos Leograf Frevo
Brasileiritmos Leograf Coco
Brasileiritmos Leograf Choro
Brasileiritmos Leograf Samba